sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Então é natal...



Não quero me estender aqui nas origens do Natal... Festa oriunda de ritos pagãos, influenciada pela cultura norte-americana, etc, etc, etc... 
Quero compartilhar um sentimento particular, mas comum a muitas pessoas. Talvez você se identifique.
O Natal tem significados diferentes pra cada pessoa. Trago aqui o meu significado, que pode ser o seu (a escolha é sua).

É o aniversário de Jesus, nosso Senhor, filho de Deus. Veio ao mundo pra nos livrar de nossos pecados, e nos deixar o ensinamento mais precioso, mas certo, mais eficiente contra todos os males que nos assolam... O que me diz isso?

A FÉ: Certeza nas coisas que não se vêem, convicção em fatos que se espera.

Morais do Natal (sob um ponto de vista que pode ser o seu. É uma questão de fé):

O Natal não tem cores... 
O próprio Jesus não tem cores... 
O presente que dou ao meu próximo simboliza o amor que tenho a Deus, a Jesus, e claro, ao meu próximo.
Esse espírito de "generosidade" deveria prolongar-se durante todo o ano. Seu amor é inconstante, se manifesta com data e hora marcada?

Por amar a Deus, a Jesus, a todos os meus próximos, a vida, o ar, o respirar, o dia, a noite, o ir, o vir, a terra, o lar, a família, o trabalho, o estudo, a capacidade de poder superar dificuldades... POR AMAR E QUERER AMAR SEMPRE E CADA VEZ MAIS escrevo essas palavras...

Que Deus CONTINUE a nos abençoar. ("CONTINUE" porque Ele já faz isso todos os dias, quando, entre outras coisas, permite que nós possamos acordar...)





 

terça-feira, 21 de dezembro de 2010





NONSENSE. Mais uma palavrinha que nós, adeptos do estrangeirismo, adoramos usar. 
Soa culto, soa cool... (O que é "cool" mesmo?). E quem não quer ser culto, cool? 

Na década de 80 Lobão já cantava...
"Gosto muito do seu jeito,
Rock'n'roll meio nonsense [...]"

Mas a pergunta que não quer calar é "O que significa Nonsense?". Porque você - universitário, atualizado, alternativo, contemporâneo, inteligente, CULTO, COOL, etc, etc, etc... - pode até saber o que é, mas só você pode responder por toda uma sociedade? 
Sem mais delongas, quero esclarecer o termo que foi usado para qualificar a fita de cetim vermelha que usei para amarrar uma carta em papel laranja, que estava dentro de uma cesta de frutas embrulhada com um papel celofane vermelho... 
(Usou o seu poder de imaginação?)

“Segundo o dicionário Houaiss, nonsense significa “frase, linguagem, dito, arrazoado etc. 
desprovido de significação ou coerência; absurdo, disparate”. 
Pode ser, também, uma “conduta contrária ao bom senso”.

"O nonsense não designa uma coisa sem sentido, se trata mais de uma negação. 
Uma negação remete a uma afirmação, e portanto o nonsense “afirma o sentido paradoxalmente”, 
de acordo com Gilles Deleuze no livro A Lógica do Sentido. A lógica do nonsense é uma lógica própria, 
dentro de uma realidade própria, que desafia e discute a realidade que temos como normal.
Parece complicado a primeiro momento, mas eu costumo sempre lembrar de uma pergunta da Lebre de 
Março, no capítulo do chá, que Alice (Alice no País das Maravilhas), já atordoada com a estórinha do Caxinguelê de meninas que 
moravam no fundo de um poço de melado e extraiam coisas que começavam com M, 
pergunta “por quê M?” e a Lebre rebate com a pergunta “E por quê não?”
E é essa pergunta que resume mais ou menos o nonsense: “por quê não?” "
Fonte: 

Ainda segundo o Wikipédia, a expressão é inglesa, "sem sentido"... E olha que 
ouvir falar por aí algo como "italianês"... Vai saber... (isso sim é nonsense).

É isso, espero que esse post não tenha ficado nonsense. 
(Mas e por quê não?)

sábado, 18 de dezembro de 2010

Língua? O Bate-papo já supera isso!




Exemplo de globalização? Mundialização? Pós-modernidade? Exemplo de algo que só poderia acontecer nos dias de hoje...
Aquele velho bate-papo, o tal do MSN já não é mais novidade, mas junte-se a ele, o maravilhoso Google e sua ferramenta de tradução, o Google Tradutor e pronto: Tem-se a possibilidade de romper a impossibilidade de uma conversa entre um brasileiro (que não fala outro idioma se não o português, e arrisca o español) e um árabe  (que também não fala outro idioma).

Curioso é como essas pessoas se encontram... E não responda que é a internet. Obviamente que sim, ela é o meio, a rede. Mas não é só isso.
Outro dia, na rede social do facebook, me deparo com um Marroquino, mais que isso, converso com ele pelo bate-papo de lá... Deslumbrada com a situação e  louquíssima acessando o Google Tradutor para não perder o "fio da meada" não me ocorreu usar o print screen e registrar o fato, mas sabe-se lá como, eis que outro estrangeiro cruza meu caminho, e aí vão as ilustrações dessa história.. (Sem moral por enquanto. Talvez  essa mesma história seja umas das morais de outra maior e mais complexa... ).


domingo, 12 de dezembro de 2010

T I C A C A ... vai encarar?

Pão doce, com massa de pão francês... De dar água na boca, umedecido no leite condensado... Muito bom! Direto de Bezerros-PE, típico de lá!  (só o nome que soa estranho não? Mas vai saber de onde veio... Ainda descubro!)




quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Oh Linda Arte em toda parte!


"Nos quatro quantos cheguei...
Não tem Ladeira, nem Misericórdia, nem Amparo... Também não deve haver Preguiça, é uma Boa Hora para pedir a São Bento que se tenha Liberdade e que o Sol mesmo que seja 7 de Setembro, 15 de Maio, 27 de Janeiro ou 15 de Novembro nasça e traga Porto Seguro e Milagres... Em toda parte é arte, é Olinda." versando com o nome das ruas da cidade Alta.


Esse é o último final de semana da 10ª Edição da grande Mostra de Arte a céu aberto: Olinda Arte em toda Parte. O Sítio Histórico abre as portas de seus ateliês, apresenta shows, performances, e até prévias de carnaval... 
Vale a pena!

sábado, 27 de novembro de 2010

Programa diferente...



Acontece amanhã no Campus Acadêmico do Agreste (CAA) pela primeira vez o evento "Domingo no Campus".

A primeira versão aconteceu em 1999 em Recife. A idéia inicial foi do atual diretor do núcleo de TV e Rádios Universitárias (NTVERU) da Universidade, Alexandre Ramos, então diretor do Centro de Convenções, que desejava contribuir para divulgação de novos talentos artísticos surgidos no estado e garantir a diversão da comunidade de estudantes e professores durante o período de verão.

Hoje, a proposta do evento vai mais além, pretende promover a interação entre academia e sociedade. Especialmente no caso de Caruaru e região, trata-se de uma oportunidade unica,  a princípio, uma vez que desde a inauguração do Campus, em 2006, hoje, passados 4 anos ainda existem muitas pessoas que desconhecem esse feito. 

Assim, misturando música, feirinha mix de produtos, artesanatos, artes e praça de alimentação, a partir das 17h, pode-se curtir a beça o Domingo no Campus. Além de bandas locais, especialmente uma formada por os próprios alunos do curso de Engenharia civil, "Em construção", haverá nos intervalos música eletrônica e, fechando com chave de ouro, Petrúcio Amorim. Ou seja, cultural, diferente, gratuito, imperdível!

obs: o CAA fica pertinho, passou o Pólo Comercial, passa o autódromo e pronto: placa indica a entrada do Campus.

sexta-feira, 26 de novembro de 2010




Na terra do forró, diversidade de estilos musicais! Lenine, Osvaldo Montenegro, Preta Gil, Nenhum de nós... Nada mais justo, quando estamos numa cidade que é ponto de convergência de pessoas vindas de vários lugares. Só na UFPE (Campus do Agreste), por exemplo, em meios a estudantes e professores, tem-se representantes da BA, SP, PB Recife, Olinda, São Caetano, Garanhuns, Gravatá, Tacaimbó, Bezerros, Camocim... (não pára por aqui, mas deixo esse levantamento demográfico para o IBGE... )

Assim, amanhã teremos o 1° Festival Cultural de Reggae e Artes de Caruaru, no Polo Cultural (Galpão da Estação Ferroviária). 
Haverá oficinas de dança contemporânea, dança de rua, circo (mágica, malabares), artesanato, teoria musical (para músicos e iniciantes), grafite e vídeo, cujo pré-requisito é possuir uma câmera digital ou celular com câmera. 
A entrada custa R$ 5 mais 1 kg de alimento não-perecível. Às 21h, haverá show com os grupos A Intera, Mazamorra, Jam Praieira, Kardec e Banda, além de atração surpresa.
Viva a DIVERSIDADE (musical, cultural, e muitas outras... !)

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

ARQUITETURA NO CORPO


Porque uma imagem fala mais do que mil palavras...




Conceito...




Moulage - técnica de modelagem feita sobre o corpo ou manequim.












Criação: Alunos do Curso de Design da UFPE-CAA - PE
Coordenação: Professores da mesma instituição.
Produção: Alunos e funcionários também da mesma instituição. (Mais amigos).


Obrigada a todos! (E que venham outros!)

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Bem Vindo ao Portal de Caruaru

Algo acontece por aqui... Novo, diferente, irreverente, cultural, fenomenal...

Se estamos na chuva, vamos nos molhar da melhor maneira possível. Beber de todas as fontes, desfrutar dessa diversidade e curtir muito reggae!

domingo, 21 de novembro de 2010

Kinky Boots - A Fábrica dos Sonhos



Incrível! 
Um fábrica de sapatos à beira da falência "se empenha em sobreviver contra todas as expectativas" (palavras da Drag Queen Lola, "a designer da linha de botas para travestis" - novamente palavras dela).
Não se trata de um filme novo, um lançamento, mas só hoje tive a oportunidade de assistí-lo e me caiu feito uma luva (ou uma bota), afinal faz parte no universo o qual escolhi para a minha vida inteira: Design. Sim, o filme aborda marketing, nicho de mercado, confecção, motivação, inovação, moda... claro, design. E se não bastasse tudo isso, ainda é divertidíssimo na missão de provar "que quem não assisca não petisca" (palavras da própria sinopse no DVD).

Divido agora com vocês algumas das falas dos personagens que me fizeram ter crises de riso (e refletir também):

"Vermelho é a cor do sexo; e do medo; e do perigo; e das placas que dizem 'proibido entrar'." Lola 

"O sexo está no salto" Lola

"Saltos altos exigem equílibrio constante da parte de cima da perna, causando aos músculos a se tensionarem e parecerem eretos e prontos para o acasalamento". Funcionária explicando a frase de Lola

"Não estão fabricando botas. Estão fabricando setenta e seis centímetros de irresistível e tubular sexo." Charlie

"- Se não quero conquistar homens, pra quê botaria um vestido? (Mike - Funcionário)
- Mike, pergunte a qualquer mulher o que ela mais gosta num homem? Compaixão, ternura, sensibilidade. As tradicionais virtudes femininas. O que as mulheres secretamente desejam é um homem que seja uma mulher."(Lola)





R E C O M E N DO !

sábado, 20 de novembro de 2010

Flores, Calor, Pechincha, Design!

Flores e plantas pra todos os gostos! De crianças a idosos, com entrada franca e durante todo o dia, desde 11 de novembro Caruaru está mais diferente: Mais florida! É o Festival de Flores da Holambra. Amanhã, dia 21, é o último dia do Festival, que pelo seu bom desempenho promete voltar na mesmo período no ano que vem, segundo um dos organizadores.
É bem verdade que o calor não deu tréguas, mas a experiência inédita do evento e os preços favoráveis tornaram o clima ameno.
A seguir, um pouquinho do que tem por lá.

O espaço


Lírio Laranja (Tendência)

Musgos




Uma Colega nossa de Design: Annyairan Rodrigues


A beleza não estava só nos vasos... Último exemplar em SP (segundo a dona)





O Bonsai e o Senhorzinho


Irís! Colega de Design e funcionária da Escolaridade na UFPE






Impossível não rir


Faz-se a feira


Orquídea. Precisa mesmo de legenda?


Verdes, verdes e verdes.


quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Gerações à parte... 105 Anos.


Atualmente se discute "gerações". 
Geração baby boom é aquela surgida após a 2ª Guerra Mundial - são as pessoas que nasceram nesse período; Geração X  remete as pessoas nascidas entre meados dos anos 1960 e 1980; Geração Y (Echo Boom, ou Geração Millennium) descreve as pessoas nascidas depois da Geração X, geralmente composta de pessoas nascidas na década de 1980 e 1990; iGeneration, ou a geração Internet, é utilizada para descrever as sub-geração nascida depois dos membros da Geração Y (1991-1999); e fala-se até em Geração Z..
Sem aprofundamentos na questão, e sim, por outro lado, trazendo à tona o que não se discute atualmente: Uma geração viva, rica em experiências e sem denominações que a limitem. Centenários? Talvez. Idosos, "boa idade", 3ª idade, 4ª idade... Como classificar o seguinte exemplo? (por exemplo):


Maria do Carmo e Maria Anunciada comemoraram o aniversário de 105 anos no dia 05/11/10 (sexta), em Carpina, na Mata Norte. Provavelmente as irmãs gêmeas mais velhas do mundo. Pleiteando, por essa razão, ao Guinness World Records esse título.

Não sou eu quem diz, mas pesquisas, estudos e afins, revelam que A população brasileira está vivendo cada vez mais. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a quantidade de brasileiros com mais de 60 anos atinge 8% da população total (18 milhões de pessoas, contingente que supera a população do Chile - 16,8 milhões de habitantes), contra 4% na década de 1940. A previsão do instituto é de que essa relação chegue a 14,2% em 2020, alcançando um total de 30,9 milhões de pessoas.

O país é (será) dos idosos? Mesmo que surjam X Y Z... Algo a se pensar.

Fontes:
http://www.ibco.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=988&catid=8:noticias-nacionais&Itemid=651

domingo, 7 de novembro de 2010

S U R V I V A L I S M O

Ainda na carona do lançamento do caderno de tendências do SENAI, a história é: SURVIVALISMO.
Uma macro tendência definida assim pelo SENAI:
Apesar das profecias apocalípticas, se espera uma grande mudança mundial para os próximos anos,
um desafio para o design. O termo survivalismo é usado na preparação de estratégias de sobrevivência
para uma ruptura da ordem social ou política causada pelas catástrofes naturais, guerras e o descaso com o meio ambiente. O “Frankenstein” design cria novos produtos a partir de outros já descartados, cria formas e funções não explorados.
Reciclagem? Customização? Desenvolvimento sustentável? Consciência ecológica, ambiental? Quase isso.
Tudo isso e um pouco mais. Uma palavra nova pra designar o que já existia.
Por exemplo, Jason Mraz (caso não estejam ligando o nome a pessoa, ouçam: http://www.youtube.com/watch?v=OyxLwwwE3hE&feature=fvsr ) em 31 de janeiro de 2010 (quase um ano atrás) no Grammy Awards, desfilou um terno cujo tecido era de plástico reciclado





É o chamado Upcycling - valorização do ciclo - reaproveitar, reciclar  materiais no final de sua vida útil. O terno do Jason tinha esse conceito: Reutilização de garrafas PET para a fabricação do tecido do terno. Chamado por sua vez de Eco-tux.

E então? É uma macro tendência? 
T E N D Ê N C I A ? 

Certa vez, minha professora na aula de Moda, Consumo e Sociedade falou:
"Ilusão de que tudo muda sempre. Ilusão de que nada muda nunca".

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Silêncio!!! Balada silenciosa.


Quinta-feira passada fui a um lançamento de tendências e inspirações para o Inverno 2011 do SENAI. Deixando de lado essa HISTÓRIA (que  também tem lá suas MORAIS), vou destrinchar daqui pra frente algumas dessas inspirações e tendências.
A primeira delas, sem nenhuma razão especial é a "Balada Silenciosa", experiência na qual as pessoas vão para balada com fones de ouvido, cada um curtindo a sua música no mesmo espaço físico.
Fui em busca disso (virtualmente falando) e o google mostrou:

Casa noturna promove balada silenciosa com música só nos fones de ouvido

Nova tendência permite que clientes usem aparelhos para dançar.
Cada um tem o direito de escolher a própria música que quer ouvir.


Em São Paulo uma casa noturna resolve lançar moda.... Moda? É né...

Individualismo: Sistema de isolamento dos indivíduos na sociedade. 
Essa é só uma questão a ser levantada. Existe lógica, sentido, ou mesmo, prazer em dançar em meio a pessoas que olham pra você e "viajam" em outra música, numa espécie de universo paralelo?! A interação social, a possibilidade de se conhecer novas pessoas, de atuar em grupo vai pra onde? Para os sites de relacionamento? Para os bate-papos? 
Talvez seja o que resta. Por que se antes - e os "Embalos de sábado à noite" não me deixam mentir - o que era show, o que era prazeroso era dançar, prestigiar e ser prestigiado, interagir com o outro no mesmo embalo - o que se vê agora é o fato impressionante de se sair de casa pra ouvir música, num local qualquer com pessoas diversas e desconhecidas, num fone de ouvido! 
Será que essa moda pega?!

Isso é muito para os meus ouvidos!
Mas...
Estamos na pós-modernidade, o que me força a dizer simplesmente (demonstrando naturalidade, contemporaneidade e ausência de qualquer tipo de preconceito): Qual o problema? 

sábado, 30 de outubro de 2010

X + Y = Encontro Explosivo



Tom Cruise e Cameron Dias juntos já é algo sugestivo, acrescente-se a isso as cenas mais "impossíveis" de serem vividas na realidade, muita ação e uma pitada de comédia e romance, o "quê" de "pantera" da protagonista quando se insinua a Wilner (o agente secreto interpretado por Cruise), e pronto, tem-se um filme híbrido! 
Híbrido (lembrando as aulas de Design, Sociedade e Cultura) porque estruturas que existiam de forma separada, se combinaram para gerar nova estrutura (Cancline, 2006). No caso: O filme encontro explosivo. E para quem ainda não entendeu, ele seria resultado de um processo de hibridação, de uma mistura entre As panteras e Missão impossível. E olhe que o diretor James Mangold passou longe da direção dos mesmos.



terça-feira, 26 de outubro de 2010

Democracia = Ditadura da Maioria

Totalmente apática em relação ao que se vive no cenário político atualmente, um texto foi capaz de me sensibilizar... Trechos como:


"Me impressiona muito a capacidade do governo e de nossos políticos em criar mecanismos para transformar algo "obrigatório" em algo bom, mostrando como "direito" ou "dever cívico", este é o caso do VOTO. 
(...) Na hora que nossos legisladores precisam é "um direito de todo brasileiro", quando a populaçãoprecisa "é o projeto", "são as verbas atrasadas", "é o atraso do repasse do governo federal, estadual, etc", é isso, é aquilo... e o nosso direito? 
A constituição brasileira diz ser de responsabilidade do estado a manutenção do direito a Saúde, a Educação, a Segurança, ao Transporte, e que todos devem ser de qualidade e digno, entre tantos outros tantos direitos aqui não mencionados e também de igual importância. 
Por que todos estes direitos não fazem parte do nosso dia? 
Considero todos estes mais importantes que o "o direito a voto!", mas qual temos a aproveitar? Acredito que você, caro leitor sabe muito bem! (...)"

Sílvio Diniz

Justifico e está justificado!